Vai reformar??? Vamos deixar aqui um pequeno manual de orientação.

Do projeto às últimas etapas: o que você deve fazer quando decide reformar um imóvel.

Reforma quase sempre é motivo de dor de cabeça. Muita gente entrando e saindo, sujeira, barulho de ferramentas, e a sensação de que nunca mais a obra vai terminar. Então, obra sempre vai ser incômoda mesmo, não adianta achar que tudo vai ser um mar de rosas, porque não vai. Por mais planejada que seja alguma coisa vai sair do trilho dando um pouquinho de trabalho a mais.

Dramas a parte, é fato que uma reforma não pensada vai ser fonte de muito stress, e é por isso que a próxima etapa é bem necessária… pular vai tornar sua vida um pesadelo no período das obras!

O projeto

A primeira etapa é essencial para nortear sua reforma. É do projeto feito por um profissional que se terá uma noção das intervenções a serem executadas para fazer o orçamento. Então, propaganda à parte… contrate um arquiteto.

Após o projeto feito, um planejamento básico a se traçar:

  1. Data de início da reforma;
  2. Duração da reforma;
  3. Data estimada para o fim da reforma; (esses 3 itens são muito importantes porque vão estabelecer o gasto com a mão de obra e estimar o início das etapas, prevendo inclusive contratempos como o clima da região, por exemplo);
  4. As etapas de execução (estruturas e alvenaria, elétrica, hidráulica, gesso ou teto, piso, revestimentos, iluminação, mobiliário…);
  5. Orçamento (custo estimado de mão de obra, materiais, total da obra).

O orçamento

Para começar uma reforma é muito importante ter um orçamento para não sair do planejado, afinal o céu é o limite! Muitos clientes chegam ao escritório com uma ideia menor que depois vai aumentando… o famoso “já que”! (Vamos falar dele mais à frente…)
O orçamento alinha o seu propósito detalhado no projeto com a sua possibilidade financeira. É preciso ter noção de que deve-se reservar sempre uma parte do dinheiro para imprevistos. Pode ter certeza, por mais planejada que seja sua reforma, ela vai ter gastos a mais. É fato. Programe-se para isso.

Contratação da mão de obra

Trabalhar com a equipe certa é muito, mas muito importante! Refações de serviços mal executados podem deixar sua reforma cada vez mais cara, inclusive extrapolando muito (você nem tem noção do quanto, literalmente…) o seu orçamento. Sem falar na dor de cabeça que pode te seguir para o resto da vida (ou até a próxima reforma/reparo).

O seu arquiteto poderá te indicar bons profissionais. Mas é muito importante conhecer a empresa/profissional e pesquisar a seriedade deles no mercado.

Compra do material

Na etapa do projeto você já pode fazer o orçamento com fornecedores dos materiais que serão utilizados em cada etapa da reforma.

Na hora da compra, com o orçamento em mãos, é hora de pechinchar. Isso mesmo! Faça sempre, no mínimo, orçamentos com 3 fornecedores. Se possuem bom nome no mercado (entregam o material no prazo, de forma correta, não substituem produtos por outros de qualidade pior e fornecem um bom pós-venda) você vai se surpreender o quanto um material pode ter diferenças de preço entre eles. Mas muito cuidado! Materiais tem características muito distintas quanto a qualidade e durabilidade. Orce sempre a mesma marca ou similar entre os fornecedores. Seu arquiteto poderá te orientar nesse caso.

Executando sua reforma

Com cronograma montado, equipe contratada e material na obra é hora de executar sua reforma. Algumas soluções são muito importantes e diminuem a quebradeira:

  1. Assentar revestimento em cima de outro – para isso é importante saber se o piso ou revestimento existente estão firmes, para que o novo revestimento depois não solte. Existe argamassa própria para esse tipo de assentamento.
  2. Piso vinílico – a aplicação de piso vinílico por sobreposição é rápida, prática e sem sujeira. A preparação leva um dia e no outro já é possível aplicar o novo piso. Para quem não quer quebradeira também é uma ótima solução. E existem muitas opções no mercado!
  3. Pintura – é legal investir em uma pintura para mudar completamente a cara do ambiente. Ela pode ser feita no piso já existente, com uma tinta epóxi, por exemplo, ou sobre os azulejos do banheiro. Dando um resultado bem bacana!

Já que…

Todo mundo que já fez uma reforma se deparou com o famoso “já que”. Sim… Muitos clientes chegam até ao escritório com uma ideia menor e depois vão aumentando. Quando isso acontece na etapa do projeto e consegue-se orçar o extra, não temos tanto impacto assim. Mas o que frequentemente acontece é o “já que” de obra… aquele “já que tá tudo quebrado porque não fazemos assim?” Ah! Aí vai cronograma, orçamento, tudo pros ares!

Um conselho precioso: fuja do “já que”.

Possíveis problemas

Os problemas mais comuns em reformas são:

  1. Problemas com a mão de obra (assiduidade, execução errada, perda de material por erro humano, problemas de cunho jurídico, etc.) – Na hora de contratar tenha em mente que tudo isso pode acontecer. Às vezes é menos problemático contratar uma empresa, dependendo da duração da obra dentre outros fatores. Ah, e não pague tudo adiantado, sério;
  2. Tempo – Não temos como prever o tempo, mas pelo clima da região podemos ter uma base para imprevistos e previsões das etapas;
  3. Material – A falta de material na obra pode ocasionar atrasos e doer no bolso. Por isso prever corretamente seu orçamento e cronograma é extremamente importante;
  4. O dinheiro acabou – Sim, isso acontece muito. Para não chegar a esse ponto, planeje-se.

Limpeza

Cuide sempre da limpeza da obra. Para o entulho contrate o serviço de caçambas, e cobre para que a obra não fique demasiadamente bagunçada. Nas reformas em que se habita juntamente com a obra, cuide ainda mais, programando limpezas periódicas. No final da obra providencie uma faxina especializada.

Manutenção

Reforma feita, não vale descuidar do imóvel! Muitas intervenções poderiam ser evitadas com uma manutenção regular. Pequenos reparos em portas e janelas, infiltrações, cuidado com vazamentos e umidade, troca das telhas quebradas do telhado, limpeza das calhas e pintura frequente podem evitar futuras reformas.

Abs!!!